SINDEPOL publica nota para esclarecer informação mal colocada nas redes sociais do “Mais Goiás”


O SINDICATO DOS DELEGADOS DE POLÍCIA DO ESTADO DE GOIÁS e a DELEGADA SABRINA LELES, titular da DELEGACIA ESTADUAL DE REPRESSÃO A CRIMES CIBERNÉTICOS, divulgam a nota abaixo a fim de esclarecer alguns equívocos divulgados por um portal de notícias da Capital.

Na oportunidade, o SINDEPOL manifesta o reconhecimento pelos excelentes trabalhos que vem sendo desenvolvidos pela equipe policial da DERCC, notadamente no combate aos cyber crimes sexuais envolvendo crianças e adolescentes, tendo em vista que em menos de um ano de existência, a referida unidade policial já colocou atrás das grades dezenas de pedófilos, dentre outras investigações elucidadas.

Confira:

Relativo a matéria veiculada pelo Perfil de Notícias “Mais Goiás – @maisgoias”, na data de 13/11/2018, por volta das 16h20, na qual é citado o título: “INCITAÇÃO À VIOLÊNCIA: Mensagem de violência e cunho de ameaça a gays são enviadas ao Mais Goiás”, a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos, através da Delegada de Polícia Sabrina Leles de Lima Miranda, requereu direito de resposta, nos seguintes termos:

Inicialmente cumpre informar que, a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos é localizada em Goiânia e realiza atendimentos na sede desta Unidade Policial, de segunda a sexta-feira, nos horários compreendidos entre 08h às 12h, e entre 14h e 18h. Portanto, caso haja necessidade de realização de registro de atendimento quanto a suposta ocorrência de crime virtual, a vítima ou seu representante deverá procurar por atendimento na sede da Delegacia.

No entanto, todos os telefonemas realizados para a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos – DERCC são prontamente atendidos, sendo inclusive possibilitado o agendamento de horários para atendimentos, visando melhor receber as pessoas que procuram por atendimento nesta Especializada.

Ocorre que, conforme citado na própria reportagem, na tarde de ontem (13/11/2018) o representante do “Mais Goiás” teria TELEFONADO na DERCC, sendo sua ligação prontamente atendida, mas por estar em curso um atendimento à vítima que estava pessoalmente na sede da Delegacia, não foi possível que a Escrivã parasse a lavratura da ocorrência para atender telefonema solicitando orientação.

Assim, foi informado ao suposto representante do “Mais Goiás”, que a Escrivã já estava realizando atendimento de uma vítima e lhe foi solicitado que retornasse a ligação em alguns instantes, porém, ao contrário de retornar a ligação, foi publicada a referida matéria.

Por oportuno, esclareço que JÁ ESTÁ EM CURSO investigação policial, visando esclarecer autoria das mensagens com instigação à prática de crime, e em breve a Polícia Civil certamente chegará a autoria de tais mensagens, que visivelmente procuram instalar pânico e causar tumulto social.

Delegada Sabrina Leles Miranda
Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de Goiás