Polícia Civil prende 11 ligados a facção criminosa

Segundo a Polícia Civil, mais de 70 pessoas foram presas no total na Descarrilamento


Foto: Thalys Alcântara

A Delegacia de Investigação de Homicídios (DIH) deflagrou, nesta quinta-feira (7), a quinta e última fase da Operação Descarrilamento, que investiga homicídios ordenados de dentro da ala B da Penitenciária Odenir Guimarães (POG). Foram presas 11 pessoas e cumpridos outros seis mandados de prisão temporária contra suspeitos que já estavam presos.

O foco dessa nova parte da operação, batizada de Fim da Linha, foi o tráfico de drogas na região oeste de Goiânia, que estava sendo comandado de dentro do presídio por Ronnyeverthy Ferreira Borges. Mesmo tendo sido remanejado para o Núcleo de Custódia, onde não teria acesso a celular, ele estaria exercendo comando através de cartas levadas pela sua mãe, de 57 anos, conta o delegado responsável por essa fase da investigação, Hellyton Carlos. Ela está entre os presos desta semana.

Ronny, que é conhecido como Boca de Lata, teria sido responsável pelo ordenamento de 16 homicídios na Região Metropolitana de Goiânia, apontam as investigações. As mortes teriam relação​ com acertos de contas no tráfico de drogas, mas há casos em que a motivação partiu de questões pessoais, como quando ele teria mandado matar uma namorada que o teria traído e o suposto amante, segundo o delegado.

No total, de acordo com o titular da DIH, delegado Douglas Pedrosa, 84 homicídios que aconteceram na Região Metropolitana de Goiânia este ano tem ligação com essa organização criminosa. “Um em cada cinco homicídios tem determinação para ocorrer de dentro da POG”, afirma.

Ainda de acordo com as investigações, Ronny seria subordinado a Sthephan de Souza Vieira, conhecido como BH, líder da ala B que fugiu depois que foi transferido para o Semiaberto no último mês. Além de Ronny, outras quatro lideranças dividem o poder do grupo, sendo que cada um é responsável pelo tráfico de drogas em uma região de Goiânia.

As investigações da operação Descarrilamento começaram em maio depois que os delegados perceberam muitos casos de homicídio com um padrão semelhante, com o uso de pistolas com rajada e muitos disparos. O tipo de homicídio seria uma marca registrada da facção Comando Vermelho, que se aliou a ala B da POG, que estava sendo chamada de Trem Bala.

Foto: Thalys Alcântara

Fonte: Opopular / Por: Thalys Alcântara