Polícia Civil desvenda e prende suspeitos de morte de empresário em Jaraguá


casal-jaraguaFoi preso no Distrito Federal, Elinaldo Lima, o homem acusado de ajudar a amante a matar o marido, o empresário Wellington Mendes, em Jaraguá. Elinaldo estava foragido desde 16 de dezembro de 2016, um dia depois do crime. A vítima foi morta na casa onde morava com a família, em Jaraguá. Para os parentes, a mulher, Leonídia Pereira, mandou matar o marido para ficar com o patrimônio dele, avaliado em R$ 10 milhões.

Elinaldo foi preso no dia 6 de janeiro, mas chegou a Goianésia, sede da Delegacia Regional responsável pela área de Jaraguá, apenas nesta quinta-feira (12). Seu interrogatório acontece nesta sexta-feira (13).

De acordo com as investigações, Elenídia, com quem o empresário era casado há mais de 20 anos, alegou que o marido havia cometido suicídio, mas evidências colocaram em xeque a versão da esposa. Segundo o delegado Marco Antônio Maia, marcas de sangue do empresário foram achadas em pontos diferentes da casa. Além disso, testemunhas disseram ter visto o suspeito deixar a residência do casal no dia em que o suposto suicídio ocorreu.

Maia diz que não tem dúvidas de que Elinaldo e Leonídia, que foi presa uma semana após o crime, tramaram a morte de Wellington, com o objetivo de ficar com o dinheiro do empresário. “A Polícia Civil e Instituto de Criminalística não tiveram nenhuma dúvida de que aquilo não se tratava de um suicídio”, esclarece o delegado, que destacou a parceira com a Polícia Civil do Distrito Federal na prisão do suspeito. Caso sejam condenados, Elinaldo e Leonídia podem pegar, cada um, até 30 anos de prisão.

Fonte: Site da Polícia Civil do Estado de Goiás