Operação Blasfemo desarticula grupo criminoso especializado em furtos e adulterações de motos

Foram cumpridos três mandados de prisão preventiva e nove de busca e apreensão. À frente da operação estava o DELEGADO MARCO AURÉLIO EUZÉBIO FERREIRA


A Operação Blasfemo, deflagrada na última quarta-feira (3) pela DELEGACIA ESTADUAL DE REPRESSÃO A FURTOS E ROUBOS DE VEÍCULOS, resultou no cumprimento de três mandados de prisão preventiva e nove de busca e apreensão. À frente da operação estava o DELEGADO MARCO AURÉLIO EUZÉBIO FERREIRA. Os mandados foram cumpridos em Goiânia, Aparecida de Goiânia, Caldas Novas, Inhumas e Mozarlândia.

As investigações apontaram a existência de organização criminosa especializada em furtos e adulterações de motocicletas em Goiânia. Elas eram divulgadas e posteriormente vendida em sites de comércio eletrônico, como OLX, como se fossem provenientes de leilão. Também eram comercializadas entre pessoas que sabiam que as motocicletas eram furtadas.

Vários destes furtos foram filmados por câmeras de vigilância. Chamou atenção dos investigadores o fato de um dos criminosos fazer o “sinal da cruz” antes de subtrair as motocicletas. Vem daí o nome da operação, que contou com apoio do GT3 e da Gerência de Operações de Inteligência (GOI) da Polícia Civil.

[Blasfêmia: Enunciado ou palavra que insulta a divindade, a religião ou o que é considerado sagrado. Palavra, expressão ou afirmação que insulta ou ofende o que é considerado digno de respeito ou reverência.]

Foram apreendidas quatro motocicletas, sendo três com sinais de adulteração e uma subtraída no dia 2 de abril – véspera da operação -, documentos falsificados que simulavam a arrematação de motocicletas em leilões, várias peças de motocicletas desmontadas e chaves michas usadas nos furtos.

*Com informações da Coordenação de Comunicação da Polícia Civil.