Aumente a fonte para leitura: A A A A
Aumente a fonte para leitura

Jovem é preso suspeito de matar trio a mando de detento por disputa de tráfico

AS INFORMAÇÕES SÃO DO G1 GOIÁS:

Um jovem foi preso suspeito de matar três rapazes no Morro da Serrinha, em Goiânia. Segundo a Polícia Civil, Jhyeesson Pires Figueiredo, de 22 anos, e dois comparsas, que estão foragidos, agiram com muita crueldade e efetuaram vários disparos. A investigação apontou que um interno do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, ordenou o crime por conta de disputa por pontos de venda de drogas. O suspeito nega as acusações.

“Eles filmaram a execução, eles mandaram ajoelhar, falar que iam morrer porque integram outra facção. Vestígios apontam que foram aproximadamente 50 tiros”, disse o delegado Paulo Ribeiro, responsável pelo caso. A prisão ocorreu na quarta-feira (9).

Jhyeesson nega envolvimento nos crimes. Ele disse que só tem conhecimento de um dos supostos comparsas apontados pela polícia porque o homem em questão teve um caso com a irmã dele. “Não tenho nada a ver com isso não. O que está acontecendo comigo é uma injustiça. Quero que puxem as câmeras, nem passei lá”, alegou.

O crime aconteceu em 7 de março deste ano. As vítimas foram identificadas como Pedro Henrique Lopes Borges, 27 anos, Eduardo Justino, 17, e Natan Dias dos Santos, 33. O delegado afirmou que este último não era o alvo dos criminosos. Um casal, de 17 e 18 anos, também estava no local, mas conseguiu fugir e sobreviveu.

“Cada um [dos suspeitos] portava uma arma, todos efetuaram disparos. Duas pessoas se fingiram de mortas e conseguiram pedir ajuda. O Eduardo e Pedro Henrique eram traficantes da região, as demais estavam no lugar errado, na hora errada”, contou o delegado.

O delegado diz que investiga qual interno do Complexo Prisional ordenou o crime. “Sabemos que era da ala C, mas ainda não o identificamos”, afirmou Ribeiro.

Prisão
O jovem foi localizado na casa do pai dele, no Setor American Park, em Aparecida de Goiânia, onde havia armas, eletrônicos, remédios e 61 celulares de origem irregular – a polícia investiga se são roubados ou receptados.

Segundo o delegado, a equipe da DIH tinha localizado o trio dois dias após o crime, na casa da mãe de Figueiredo, no Setor Serra Dourada III, na capital. Quando os policiais entraram no imóvel, eles fugiram. Mesmo assim, a equipe apreendeu três armas e vários objetos roubados.

O delegado tem 30 dias para concluir o inquérito. Figueiredo deve responder por triplo homicídio consumado, duplo homicídio tentado, receptação e posse de arma de fogo.

Ribeiro explicou que ele também será investigado por roubo de carga devido ao material apreendido nas casas do pai e da mãe de Figueiredo. “Apreendemos um bloqueador de sinal de GPS e celular, os produtos, tudo indica que integra uma quadrilha de roubo de carga”, avalia o delegado.