GIH de Aparecida apresenta cantor que matou casal de amigos e ateou fogo na casa

Ramiro Galvão da Silva morava de favor na casa das vítimas e a suspeita é que ele tenha cometido o crime para roubar


Um cantor de 28 anos foi preso suspeito de matar um casal de amigos e colocar fogo na casa, no Jardim Luz, em Aparecida de Goiânia. Ele estava morando de favor na casa das vítimas e a suspeita é que ele tenha cometido o crime para roubar.

Ao ser apresentado à imprensa nesta quarta-feira (4) pelo DELEGADO ROGÉRIO MOREIRA BICALHO FILHO, do GIH de Aparecida de Goiânia e vice-presidente do SINDEPOL, Ramiro Galvão da Silva negou que tenha qualquer envolvimento com assassinato, apesar de já ter confessado o crime à polícia.

O jovem foi preso no dia 28 de junho, no Jardim Ipanema. Ele estava na casa de amigos. Ramiro tinha um mandado de prisão em aberto no Paraná pelo crime de roubo. Porém, se apresentava como Bruno Rocha, nome artístico de cantor. Em uma rede social ele tinha 665 seguidores e postava vídeos cantando.

As vítimas, cujos corpos foram encontrados no dia 23 de junho, foram identificadas como Emerson de Souza Brito (45), e Jussana Ferreira Barbosa (28). Eles eram amigos e dividiam a casa. As investigações apontaram que Emerson foi morto no dia anterior asfixiado com um golpe de mata-leão. Jussara, que estava em uma festa, retornou na madrugada de sábado e foi morta da mesma forma.

Após amarrar os corpos um ao outro e com as mãos e os pés para trás, Ramiro permaneceu na residência e somente na manhã do dia seguinte colocou fogo na casa e fugiu. Os bombeiros então foram acionados para atender uma ocorrência de incêndio. Após debelarem o fogo, entraram na residência e visualizaram dois corpos carbonizados e amarrados.