GAB/DEIC desarticula associação criminosa especializada em ataques a carros-fortes e agências bancárias

Delegado Samuel Moura, titular do GAB/DEIC, apresentou detalhes da operação nesta quinta-feira; participação da Polícia Militar foi imprescindível para sucesso da operação


Em entrevista coletiva realizada nesta quinta-feira (6) no auditório da Secretaria de Segurança Pública (SSP), o DELEGADO SAMUEL MOURA, titular do GRUPO ANTIRROUBO A BANCO da DELEGACIA ESTADUAL DE INVESTIGAÇÕES CRIMINAIS (GAB/DEIC) apresentou detalhes da operação que resultou na desarticulação de uma associação criminosa especializada em ataques a carros-fortes e agências bancárias. O DELEGADO GERAL DE POLÍCIA CIVIL, ANDRÉ FERNANDES, também participou da coletiva.

Cinco suspeitos reagiram à abordagem com violência e acabaram mortos. A ação foi realizada na zona rural de Brasilândia de Minas, no Noroeste de Minas Gerais e contou ainda com a participação da Polícia Militar por meio de homens das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam).

De acordo com as investigações, o grupo é responsável por diversos crimes em Goiás, Bahia, Minas Gerais e Distrito Federal. Um dos casos mais conhecidos ocorreu em Ipameri, em maio deste ano. Na época, três suspeitos foram detidos e, desde então, a quadrilha passou a ser investigada. Eles também são suspeitos de envolvimento no ataque a um carro-forte em Cristalina, em novembro.

Com o grupo foram apreendidos cinco fuzis, pistolas, mais de mil munições, colete à prova de balas e rádios de comunicação. “Os suspeitos atuavam na linha de frente e faziam abordagem direta aos alvos”, explicou o DELEGADO SAMUEL MOURA.

O delegado também relatou que os policiais tentaram negociar a rendição da quadrilha, mas os suspeitos tinham alto poder de fogo e reagiram. “Um sexto homem estava no local e conseguiu fugir. Era um dos líderes do bando e já estamos em busca dele. Perdeu todos os comparsas e armas. Dificilmente, conseguirá fazer qualquer ação criminosa”, destacou Samuel Moura.