Delegados Federais vão trabalhar contra relatório de Lorenzoni que enfraquece PF


propostas-corrupcaoOs Delegados de Polícia Federal vão trabalhar contra o relatório que o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) apresentará, na tarde desta terça-feira, 22 de novembro, na comissão especial da Câmara dos Deputados que analisa o Projeto de Lei (PL) que trata das dez medidas contra a corrupção.

Ao contrário do que o deputado Lorenzoni vem afirmando, o relatório enfraquece a principal instituição de enfrentamento ao crime e aos desvios de recursos públicos: a Polícia Federal.

O relatório é extremamente prejudicial no combate à corrupção porque:

1. Exclui o Fundo Nacional de Combate à Corrupção, que garantiria os recursos para a Polícia Federal combater a corrupção.

2. Fere a autonomia da Polícia Federal ao prever que equipe conjunta de investigação seja formada pelo ministro da Justiça e não pelo Diretor-Geral da PF.

3. Exclui a Polícia Federal das ações de cooperação internacional.

4. Permite o arquivamento das investigações diretamente pelo Ministério Público, sem apreciação do Poder Judiciário, característica essa de Estados totalitários.

É inaceitável que o PL das dez medidas anticorrupção seja utilizado para privilegiar interesses corporativos do Ministério Público Federal, ao invés de enfrentar o fortalecimento das instituições que têm a missão constitucional de atuar na repressão direta à corrupção e ao crime organizado.

Para garantir que estes preceitos básicos não sejam retirados da Polícia Federal, os Delegados Federais estarão na Câmara dos Deputados, esta tarde, para debater e apresentar as mudanças necessárias no relatório do deputado Lorenzoni, a fim de que a PF não seja alijada de suas funções estabelecidas pela Constituição Federal.

Fonte: Ascom ADPF