Caso do motorista embrigado em Anápolis: SINDEPOL divulga nota de desagravo

Sindicato repudia todo e qualquer ataque ao Delegado de Polícia Cleiton Lobo


◾ O Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de Goiás (SINDEPOL) reafirma a autonomia jurídica dos Delegados de Polícia no sentido de capitularem os fatos criminosos que lhe são apresentados, sempre conforme a sua convicção jurídica, bem como em face das provas que chegam ao seu conhecimento.

◾ No triste caso ocorrido em Anápolis (acidente envolvendo condutor embriagado), o SINDEPOL lamenta o ocorrido e, desde já, solidariza-se com a família da vítima.

◾ Contudo, há que se ressaltar que o DELEGADO DE POLÍCIA CLEITON LOBO não deliberou de forma arbitrária e/ou incorreta, mas sim conforme o que a lei prevê. Julgou tal Autoridade pela existência de concausa absolutamente independente, o que afastaria, ao menos naquele momento inicial, a relação direta entre a embriaguez e o evento morte ocorrido, pois para o Delegado, mesmo sóbrio, dificilmente o evento morte teria deixado de acontecer.

◾ Ademais, a falta de imagens anteriores ao acidente, a ausência de laudo pericial sobre a real velocidade do veículo do suspeito, bem como pelo fato de haver testemunha que narrara que tudo aconteceu por culpa de um segundo veículo, vincularam a deliberação do Delegado nesse sentido.

◾ É claro que se ao longo da investigação policial surgirem elementos mais robustos sobre o crime praticado (se doloso ou se culposo), o Delegado responsável pelas investigações pode optar por modificar a definição jurídica inicialmente dada ao fato, bem como representar pela prisão do autor do crime, o que, inclusive, já fora realizado pelo Delegado com atribuições para dar continuidade ao caso.

◾ Em face de todo o exposto, o SINDEPOL repudia todo e qualquer ataque ao DELEGADO DE POLÍCIA CLEITON LOBO em face de sua decisão jurídica no caso concreto.

Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de Goiás – SINDEPOL