10ª DRP – Presos responsáveis pelo incêndio do Fórum de Itapaci; delegado concede entrevista coletiva nesta quarta (22)

Detalhes das investigações serão repassados às 10 horas na sede da DIH, em Goiânia


Equipes da 10ª DELEGACIA REGIONAL DE POLÍCIA DE CERES prenderam temporariamente o advogado ENES BORGES DE MENDONÇA pela prática dos crimes de incêndio, inutilização de documentos, roubo e tentativa de homicídio – todos previstos, respectivamente, nos artigos 250, 337, 157 e 121 c/c artigo 14, inc. II, todos do Código Penal.

No dia 9 de agosto de 2017, o Fórum da Comarca de Itapaci foi invadido por quatro indivíduos armados que renderam o segurança e atearam fogo no cartório do crime. Além disso, subtraíram a arma de fogo do vigia e o deixaram amarrado próximo às labaredas, assumindo o risco da morte da vítima.

O DELEGADO MATHEUS COSTA MELO (foto à esquerda), titular da 10ª DRP, repassará detalhes da investigação à imprensa em entrevista coletiva que será realizada nesta quarta-feira (22), às 10 horas, na sede da DELEGACIA DE INVESTIGAÇÃO DE HOMICÍDIOS, em Goiânia.

De imediato, equipes da Polícia Civil iniciaram diligências no intuito de descobrir autoria e motivação delitiva. Já no início das investigações, o advogado ENES BORGES começou a figurar como investigado em razão dos vários processos criminais que tramitam na Comarca em seu desfavor, sendo eles tentativa de homicídio, porte ilegal de arma de fogo, coação no curso do processo, supressão de documento, desacato e ameaça.

No dia 7 de maio deste ano, um dos coautores e familiar do advogado procurou espontaneamente a Polícia Civil, confessou em detalhes a prática dos crimes e confirmou ter sido Enes o autor intelectual e também um dos executores da ação.

Além disso, afirmou que outros dois familiares participaram da empreitada criminosa, ambos já identificados pela Polícia Civil. Um deles, PAULO HENRIQUE BRAGA MARANHÃO, genro de ENES, foi preso temporariamente no dia 13 de maio último, e o outro, JUATAN ALVES BORGES, ainda está foragido.

No dia seguinte à colaboração de um de seus familiares, ENES BORGES tomou conhecimento da declaração e empreendeu fuga da cidade de Anápolis. No dia 21 de maio, apresentou – se perante o DELEGADO responsável pelo caso, ocasião em que foi dado cumprimento ao mandado de prisão temporária expedido pela Comarca de Itapaci. Ao ser interrogado, alegou ter problemas de saúde, o que inviabilizou a colheita do termo.

Há de se destacar que ENES já possui passagem pela Polícia e na declaração o familiar co-autor e colaborador confirmou que o autor intelectual tinha a intenção de destruir os processos criminais que tramitam na Comarca em seu desfavor. Além disso, as provas técnicas produzidas no inquérito são totalmente compatíveis com a versão apresentada pelo familiar do preso.

A Polícia Civil trabalha agora localizar o último foragido e concluir o inquérito policial.