Feliz Dia Das Maes
Notícias

DIH apresenta suspeito de matar presidiário que gravou vídeo em rebelião e torcedor do Vila Nova em bar

Um jovem de 18 anos foi preso suspeito de matar dois rivais, em Goiânia: o presidiário do semiaberto Thiago Correira Amaral, de 20 anos, que apareceu em vídeo esfaqueando a cabeça de um detento durante uma rebelião no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia no início do ano, e o torcedor do Vila Nova Vitor Meireles Morales, de 33 anos, enquanto assistiam a um jogo do time em um bar no início do mês.

De acordo com a Polícia Civil, o rapaz, identificado como Ivonir Junior Berticelli, pertence a uma organização criminosa. Apresentado à imprensa nesta quarta-feira (23), ele assumiu apenas a morte do detento, ocorrida em 12 de fevereiro. Imagens divulgadas pela corporação mostram, porém, o suspeito próximo aos locais onde os crimes ocorreram.

“Ele nega, mas faz parte do Comando Vermelho. O homicídio do Thiago Amaral foi público e notório que era relacionado à facção, divulgaram uma foto para que, onde o vissem, era para eliminar”, disse a delegada responsável pelos casos, Magda D’Avila. “Já a morte do Vitor Morales, a princípio, a vítima teve desentendimento pessoal com o comparsa do Berticelli, mas ainda não podemos divulgar o motivo”, completou.

O presidiário Thiago Amaral foi morto no dia 12 de fevereiro deste ano, na Rua 13 com a Alameda Botafogo, no Setor Central, em Goiânia. Segundo a polícia, Berticelli e o colega, Matheus Veloso Martins, de 19 anos, esfaquearam e atiraram contra a vítima.

Já o torcedor do Vila Nova Vitor Morales foi assassinado no último dia 5 de maio, em um bar do Setor Parque Industrial, em Goiânia. Neste caso, segundo a delegada, Berticelli levou Martins, em uma moto, até o local do crime. “Ele [Berticelli ] levou o comparsa para matar o torcedor do Vila. A moto era muito ruim, não pegou. Matheus entrou na mata e morreu em perseguição policial. Ele correu no sentido contrário e fugiu”, conta a delegada.

Magda explicou que por meio da investigação do homicídio do preso do semiaberto conseguiu descobrir a participação de Berticelli na morte do torcedor, pois ele foi filmado por câmeras de segurança de comércios localidades nas regiões dos crimes.

Prisão temporária
Berticelli tem passagens por receptação e associação criminosa. Ele foi preso no último dia 15 de maio, na Praça do Trabalhador, em Goiânia, por policiais civis e militares, devido a um mandado de prisão temporária.

O jovem disse à imprensa, ao ser apresentado nesta quarta-feira (23), que não integra o Comendo Vermelho, mas admitiu que matou o preso do semiaberto. “Eu matei, mas não foi por ordem de ninguém, foi outro motivo”, afirmou, sem revelar a razão. Em relação à morte do torcedor, ele disse que conhecia o autor dos tiros, mas negou qualquer envolvimento com o crime.

Botão Voltar ao topo